"Amar é um dos verbos mais difíceis de se conjugar: o seu passado não é perfeito, seu presente apenas indicativo; e o futuro é sempre condicional." (Jean Cocteu)"

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Beija, Beija, Tá calor, Tá calor...


Pataqueparel!!! Ontem vi na MTV um programa em que uma menina (a desejada) tem que escolher entre alguns carinhas (os guerreiros) numa série de provas, desde teste do Bafo até os ultimos três que beijam a menina um catando baba do outro.... Que nojo!!!... se algum dia por alguma aberração do destino for convidado a participar desse programa já vou avisando:
PRIMEIRÃO!!!!!!!!


Bem mas esse programa assim como o tal do Beija Sapo da Cicarelli mostra como a negada banalizou o beijo.... Pô é injusto e triste. Injusto porque minha geração penavaaaaaaa! Puts para dar um beijo precisava levar no cinema... pegar na mão ... tremer que nem vara verde de medo de ser rejeitado, as vezes enfrentar uma ou duas viradas de cara.... para só então..... ufa dar aquele beijasso... A gente caprichava muito porque tinha que agradar... se o beijo fosse mal era so aquele.... e pasmem!!!!! A Gente queria beijar mais aquela menina mesmo!!!!( JURO A MESMA!!!!)


E triste justamente que, por ser tão fácil, beijar ficou banal.
No outro texto falei que tudo que é visto ou feito sem permissão num corpo guarda em si a propriedade do erótico... O Beijo era algo proibidisssimo era uma invasão uma ousadia, e muito, muito erótico, depois dos 17 anos beijar era um passo de ir pra cama. Hoje um beijo é uma relação inteira.


Já reclamei aqui varias vezes que não há mais conquista, acabou-se a sedução e é verdade, lembro me de uma vez com 15 anos comprei 4 duzias de rosas para uma Menina (lembra Erika?) mandei entregar uma duzia a cada 15 minutos e no final de uma hora um Bouquet triplo de flores do campo finalmente com um cartão.


A Menina me ligou chorando de emoção... saimos e nos beijamos só depois disso!!!!


Hoje se eu fizesse a mesma coisa gente!!!! (digo isso para a geração de hoje) no mínimo criaria uma situação constrangedora... Ai Ai Ai gente!!! Cadê o romance....


Naquela época a gente tinha uma música para cada garota que a gente ficava, hoje as músicas duram tão pouco tempo que não dar nem para atribuir direito, e é dificil pra mim imaginar uma triha romântica Eletro House...


Sei lá cada um acha que sua geração foi melhor, pode ser que a dos filhos e netos de vocês consiga finalmente abolir totalmente o sentimento do contato físico como no "Admirável Mundo Novo" de Adous Huxley, em que as pessoas tinham prazer em pílulas (soma) e sexo era brincadeira de criança...

Bem, seja o que for não há nada para se fazer, a não ser curtir...


Bom dia!




Um comentário:

Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres disse...

Comentando!!!! :o)
Pra variar...rsrs

'Ouvindo' vc falar...de trilha sonora...de flores...de primeiro beijo...me deu uma saudaaaaaaaade de um tempo no qual acho, no fundo, q ainda vivo...até hj.
Me lembro do meu primeiro namorado.
Nos conhecemos num pré-carnavalesco do clube q frequentávamos.Começando a contar daí, perdurou até o carnaval...durante o carnaval...passou a quarta-feira de cinzas...a páscoa...e dá-lhe calendário, fds de mão dada, cinema, sorvete, hora pra despedida e hora pra chegada.Tudo nos conformes...rs, como diziam nossos pais...rs.
Mesmo assim, nosso primeiro beijo só rolou qdo já fazia 3 meses q eu tinha aceito ser sua namorada.
Coitado!Não q eu quisesse judiar.Mas,enfim,acontece...rs.

Lembrei dos bailinhos de salão de festas ou de garagens.
As meninas levavam a comida e os garotos a bebida. Cabia a quem já tivesse trilha sonora escolhida...tb levar a fita ou o 'bolachão' (normalmente, da novela da vez).
Eles de um lado...elas do outro (resquicio dos tempos de 'footing',talvez)...até q eles tomassem coragem...(embreagados, qdo muito,com san remy ou guaraná) de tira-las pra dançar.
Péssimo era qdo os olhares se confundiam...e o mocinho mais cobiçado...escolhia justo a menina do lado. Coisas do Murphy...cupido atrapalhado.

Engraçado era dançar a 1 braço feminino de distancia,é claro...rs
Pq se dependesse do braço deles...rsrs

E q avanço foi romper a barreira do 1 braço de distancia!! Pra nunca mais querer outra coisa...rs
A musica acabava...e a outra tb...e vinha mais uma...e a gente nem percebia.
Era um momento mágico...aquele abraço ritmado...no compasso acelerado de, pelo menos, 1 coração.Tinha perfume e calor próprio...bem como tempo e espaço.

Sempre tinha um pai chegando cedo demais...pra variar.
Mas pior era qdo o dono da casa resolvia ascender a luz pra vigiar os hormônios da moçada...rs.

Histórias de bailinho...impossivel q alguem da NOSSA geração (né,Du!rs) não tenha. Daria pra escrever um livro contando tudo q seu texto da vez me fez relembrar!!

Ai q saudade q dá...ou q vontade q dá...de descobrir q ainda tem alguém daquela geração q não tenha se rendido à catação...ou 'putaria geral' típica da atual.
Vale lembrar q, nesse caso,idade não tem nada a ver com geração.
Acredito até q fosse mais apropriado, pra isso, usar o termo LEGIÃO.
A da vez, infelizmente, (concordo com vc,Du), não conhece nem jamais entenderia a energia a qual a gente se refere (eu, pelo menos)...com taaaanta nostalgia.

"O TEMPO RODOU NUM INSTANTE NAS VOLTAS DO MEU CORAÇÃO!"

Mas...enfim...sobrevivi.
Ultima moicana, talvez.
Seja como for, to nem aí.
Sou mais eu do q todos 'vcs'**

Beeeeeeeeeijo, Duuu!!


**falo 'VCS' pq ainda não consegui descobrir se te incluo ou não no perfil q considero típico dessa nova 'geração'.As vezes penso q sim...as vezes penso q não.De qq forma...como odeio rótulos...pelo menos o 'VCS' rimava...rsrsrsrs

Novo! - pesquise aqui a WEB ou Postagens do Blog
Google